Atendimento
(11) 2359-0684

Suporte
(11) 2368-0710

Ícone do Menu
SEO On-Site

O SEO On-Site (também muito conhecido como SEO Técnico) se diz respeito à todas as técnicas que são utilizadas no interior do site, isto é, dentro da codificação das páginas. Portanto, a sua utilização se dá principalmente nos campos da segurança, da usabilidade e da programação do site no geral.

Por ser mais técnico e menos visível, o SEO On-Site pode passar desapercebido por muitos Web Masters, que às vezes até o incluem dentro das técnicas de SEO On-Page.

Entretanto, não tratar dos tópicos que iremos falar a seguir com a mesma importância de outros pontos “mais tocáveis”, como o conteúdo e o design do site, pode ser um erro totalmente prejudicial para o ranqueamento das suas páginas.

Dessa maneira, se você quer aprender mais sobre o que é SEO técnico e como ele influencia o posicionamento do seu site no Google, continue lendo!

UX (User Experience)

UX (User Experience)

Há alguns anos, o Google começou a considerar a experiência do usuário em determinados sites como peça chave para decidir se aquele domínio possui ou não um bom conteúdo e uma boa usabilidade para ser plausível de estar em uma primeira página de resultados.

E é exatamente isso que o User Experience (em português, experiência do usuário) trata.

No geral, a maioria das pessoas prefere um site clean, em que as páginas podem ser facilmente acessadas, sem travamentos e de forma ágil. Se o seu site corresponder positivamente a esses pontos, é muito possível que ele tenha métricas de acessos muito boas.

Além disso, o conteúdo e o responsivo do seu site também devem apresentar qualidade. Afinal, grande parte dos acessos são feitos através de dispositivos móveis e, além de textos agradáveis e otimizados, o carregamento da página em um smartphone, por exemplo, também deve ser rápida para que o usuário não perca o interesse.

Velocidade de carregamento de página

Velocidade de carregamento de página

O Google admitiu, em 2010, que a velocidade de carregamento das páginas começou a contar como um dos 200 fatores de ranqueamento analisados pelo buscador.

Portanto, se o seu site não carrega rápido (tanto no desktop, quanto na versão mobile), há grandes chances de ele estar sendo mal avaliado pelos Googlebots que acessam diversas páginas da web de tempos em tempos.

Isso significa, também, que grande partes dos usuários pode começar a simplesmente rejeitar o seu site e não considerá-lo mais como uma opção de pesquisa ou consulta.

Desse modo, são dois indicadores que irão influenciar diretamente no posicionamento da sua página no Google e que provam, também, a importância do SEO On-Site para a performance do seu website no geral.

Esteja, então, sempre atento e faça testes frequentes nas suas páginas para ver se elas apresentam erros que as façam demorar para carregar mais que o comum!

HTTPS (Hypertext Transference Protocol)

HTTPS

O HTTPS foi criado com o principal objetivo de oferecer maior segurança para os usuários.

Anteriormente, os sites tinham em sua URL o HTTP, um padrão utilizado nas páginas que estão disponíveis na web. Através dele, o navegador era capaz de entrar em contato com o servidor, permitindo o acesso em diferentes sites rapidamente.

Contudo, essa estratégia era pouco segura e, com o tempo, passou a ser utilizada por hackers, que passar a conseguir interceptar o código, alterá-lo e, assim, roubar as informações transferidas nesse meio.

Surgiu, então, o HTTPS, que possui uma camada extra de segurança para os internautas, conhecida como SSL. Com uma criptografia mais elaborada, evita que qualquer pessoa possa modificar ou visitar os seus códigos.

As conexões seguras na internet possuem, portanto, o HTTPS antes da URL da página.

O Google considera a segurança como um fator de ranqueamento. Dessa maneira, se o seu site não é HTTPS, ele terá pouquíssimas chances de ser bem posicionado. Além disso, muitos usuários sabem da importância do SSL para a sua respectiva proteção e não acessam sites que não possuem essa barreira naturalmente.

Sitemap (mapa do site)

Sitemap

O sitemap é o conhecido mapa do site. Ele é fundamental para guiar os bots do Google através das páginas do seu site e fazer com que eles entendam as otimizações que foram feitas dentro do site.

Para sites novos, o sitemap é muito importante para que a indexação, por parte do Google, seja feita mais rapidamente. Ele deve ser gerado em XML ou em TXT e, posteriormente, enviado para ferramentas como o Google Search Console.

Desse modo, no momento das inspeções feitas pelos bots, o site começará a contar no índice de sites indexados pelo Google e passará a ser identificado como um domínio a ser checado com frequência, o que é importante para o posicionamento.

Robots.txt

Robots.txt

Na codificação de um site, é possível dar diferentes instruções para os bots do Google.

A configuração robots.txt, por exemplo, irá dizer aos Googlebots se eles devem ou não indexar o seu site no gigantesco índice do buscador - o que fará com que ele passe a ser relacionado nos resultados de pesquisas e comece a ser vistoriado pelos bots.

Esse é outro tópico que prova a extrema importância do SEO Técnico: se você programar o site com a instrução para que o bot não consiga indexar o seu site, então as suas páginas nunca aparecerão em nenhuma página de resultados, não importando o tanto de técnicas de SEO ou a quantidade de conteúdo que você inclua diariamente.

Por essa razão, é preciso sempre ter muita atenção para não desperdiçar meses de trabalho em um erro simples, mas extremamente prejudicial.

Heading Tags

As heading tags são todos os títulos e os subtítulos presentes em uma página. Elas estão presentes em tamanhos diferentes para as suas respectivas letras (H1, H2, H3, H4, H5 e H6) e demonstram a relevância de cada um dos títulos ao longo do artigo.

Desse modo, o H1 demonstra o assunto principal do texto, enquanto as demais marcações são assuntos complementares.

As heading tags não são mais um fator de ranqueamento propriamente dito, entretanto, elas são essenciais para garantir uma melhor organização do seu conteúdo e fazer com que o usuário tenha uma melhor experiência de leitura.

Além disso, também é interessante que as heading tags contenham a palavra-chave principal do conteúdo. Isso faz com que o Googlebots identificam com maior facilidade sobre o que o texto em si está tratando, o que possibilita maiores chances de relevância para o artigo em questão.

Rich Snippets

Rich Snippets

Ao fazer diversas pesquisas no Google, você pode perceber que alguns resultados serão mais completos do que outros.

Enquanto alguns só aparecem o link da página com a description alocada pelo próprio administrador do site, outros terão estrelas de avaliação, barras de pesquisa, sitelinks (páginas sugeridas dentro de um site), e muito mais.

Esses diferenciais são conhecidos como rich snippets. Eles conseguem tornar o site mais chamativo e confiável para o usuário, o que automaticamente alavanca o número de cliques por páginas.

Assim como o featured snippet, não há uma forma exata de fazer com que o Google faça com que o seu site tenha rich snippets. Isso fica a critério do buscador, até que descobrirmos quais são os critérios para tal.

Error 404

Error 404

É comum, de tempos em tempos, nos depararmos com o conhecido Error 404. Ele aparece quando uma página foi removida ou teve a sua URL alterada, o que torna impossível a visualização do conteúdo que algum dia esteve ali.

Em geral, muitos usuários tendem a sair de um site que apresente o Error 404. Por isso, para tentar impedir que isso aconteça, é interessante fazer com que a página que exibe o erro também seja proveitosa de alguma maneira.

Nesses casos, é essencial que haja sempre uma barra de buscas internas para que o usuário consiga fazer outras pesquisas e encontrar conteúdos semelhantes dentro do seu próprio site. Contudo, a melhor opção, mesmo, é que o Error 404 nunca chegue a acontecer.

Se você está trabalhando em melhorias para as URLs do seu site, é imprescindível que o chamado redirecionamento 303 esteja presente. Dessa maneira, o internauta será redirecionado automaticamente para a nova URL ou para uma outra página que possua um conteúdo similar ao que ele estava procurando inicialmente.

Redirecionamentos

Redirecionamentos

Os redirecionamentos são peças fundamentais dentro de um trabalho de SEO, como já deve ter ficado um pouco claro com o tópico acima. Eles são importantes para que o usuário nunca se veja em uma situação de desinteresse ao seu site proporcionado por um erro, como o próprio Error 404.

Além do redirecionamento 303, que já falamos acima, existem dois outros tipos de redirecionamentos muito utilizados: o 301 e o 302.

O 302 se diz respeito à um redirecionamento provisório, que indica que melhorias estão sendo feitas em uma determinada URL. O 301, por outro lado, é definitivo e visa apontar ao Google que a mudança é permanente e que, portanto, eles devem deixar de considerar a URL antiga.

O Google não considera o redirecionamento como um problema de navegabilidade, desde que ele seja bem indicado e não funcione como um looping, ou seja, quando uma URL redireciona para outra e depois para outra e depois para outra sucessivamente.

Inclusive, o excesso de redirecionamentos pode fazer com que o carregamento das páginas se torne lento, o que é prejudicial para o seu site, como já citamos.

Canonical tag

Canonical tag

O conteúdo duplicado é um grande problema para sites que buscam estar sempre bem posicionados. Inclusive, dependendo do tipo de duplicação, o Google pode até aplicar punições.

Por essa razão, se você possui um site que pode ser acessado de diferentes domínios, é importante decidir qual será o principal, ou seja, aquele que será apresentado para os internautas em uma busca online.

Nesses casos, a canonical tag é essencial. Com o objetivo de evitar que um conteúdo duplicado seja indexado mais de uma vez pelos algoritmos, a canonical tag também evita que o seu site seja excluído ou banido pelo Google.

Ela marca qual página deve ser indexada pelo buscador, tornado-a mais relevante. Além disso, ela também permite que as páginas réplicas (que possuem o mesmo conteúdo) não interfiram, de maneira alguma, no posicionamento do site principal.